O FESTIVAL

O maior objetivo do Festival Dança Três é promover bons encontros. Entre artistas, entre obras e espectadores, entre gente interessada em compartilhar questões, questionamentos e até incertezas, e tratá-las como ignições para criar, persistir.

Por isso, além de apresentações de obras, trabalhos, coreografias, performances, videodanças, o festival compõe-se de oficinas e convoca os artistas para participar de rodas de discussões.

O Dança Três é sediado em Três Lagoas, cidade sul-mato-grossense que faz fronteira com o estado de São Paulo, e está em sua segunda edição.

O evento conta com patrocínio do Fundo de Investimentos Culturais de Mato Grosso do Sul (FIC-MS) e é produzido pela Arado Cultural, em parceria com a Prefeitura Municipal de Três Lagoas. 

A programação é composta pelos eixos: 
Mostra Local - destinada a estudantes, grupos e artistas de Três Lagoas.
Mostra Aberta - destinada a estudantes, grupos e artistas amadores.
Mostra Profissional - destinada a grupos, companhias e artistas profissionais. 
Rodas de discussão - reflexões sobre os trabalhos e experimentos apresentados na Mostra Aberta. 
Mostra de Videodança - acervo regional. 
Oficinas - Ballet - método Vaganova (Beatriz de Almeida); Dança Moderna - técnica Lester Horton (Neide Garrido); Investigação de movimento e consciência corporal (Chico Neller); Danças urbanas (Fabgirl e GRUA - Gentleman de Rua); 

SERVIÇO
Locais 
Ginásio Poliesportivo da Lagoa Maior
Biblioteca Municipal Rosário Congro
Centro Cultural Professora Irene Marques Alexandria
Alojamento Estrela
Lagoa Maior

Estrutura 
O Festival Dança Três oferece a todos os participantes: hospedagem, alimentação (café da manhã, almoço e jantar) e transporte.

Hospedagem 
Os grupos, companhias ou artistas selecionados para a Mostra Profissional, serão hospedados em hotel. Aos grupos selecionados para a Mostra Aberta, será oferecida hospedagem em alojamento. Cada selecionado deve confirmar se ficará no alojamento ou não.

Transporte 
Será oferecido traslado de ônibus, gratuito, para o trajeto Campo Grande-Três Lagoas-Campo Grande. Na cidade, haverá translado dos participantes dos hotéis e alojamento até os locais de apresentação. 

Condições técnicas de som e luz 
O Festival Dança Três oferece estrutura básica de som e luz: linóleo preto, greed em alumínio 10 x 10 x 6,5 de altura; 24m de p 30 linhas; 36 refletores par 64 foco 5; 24 refletores par 64 foco 2; 8 refletores set light; 2 projetores mine brute; 8 projetores PC telem; 4 projetores elipsoidal telem; 48 canais de dimer hpl digital; 1 máquina de fumaça dmx; 1 mesa de controle avolites; 1 sistema de AC trifásico 220; técnicos para montagem, caixas de som e aparelho de cd, microfone, rack e fiação necessária. 
As apresentações serão sediadas em Ginásio - espaço cênico montado no chão e plateia acomodada em arquibancadas. 



PRIMEIRA EDIÇÃO
 
No ano passado, a Mostra Profissional contou com a participação dos paulistas: Cia. Fragmento; Renata Aspesi e Thomas Basso; Grupo Danceato; e Cia. Domínio Público. A Mostra Aberta contou com a participação de 12 grupos vindos de Campo Grande (MS), Três Lagoas (MS), Aquidauana (MS) e Andradina (SP). 

Veja algumas fotos, tiradas por Aurélio Vinícius:
“Versos da última estação” (Vanessa Macedo - Cia. Fragmento).

“S.(AR)A.H” ( Renata Aspesi e Thomas Basso).

"Yoake" (Grupo Seishun, de Campo Grande).

"Forrobodó" (Grupo Bailah, de Campo Grande).
 
"Big bang" (Grupo Simbiose, de Três Lagoas).

Além dessas apresentações, o primeiro Dança Três contou com mesas de discussões mediadas pela artista e pesquisadora Luiza Rosa, e com as oficinas:  Balé (adulto e infantil), ministradas por Ana Lúcia El Daher e Patrícia Signoretti; Lyrical Jazz, ministrada por Diógenes Antonio; Dança Contemporânea, ministrada por Renata Aspesi; Dança do Ventre, ministrada por Letícia Torales; e Pilates, ministrada por Laura de Almeida. 

Vídeo feito no último dia do Festival do ano passado, por Cadu Fluhr, apresenta um pouco mais do gostinho de como foi a primeira edição:

Nenhum comentário:

Postar um comentário